segunda-feira, 16 de maio de 2011

PENSAMENTOS...

CUIDAR...

É querer o bem ao outro, é ser-lhe remédio na vida, mesmo às vezes sendo-lhe ferida.
Ir ao encontro do outro, estar atento à sua necessidade, compreender e repeitar sua fragilidade. É ser auxílio com palavras, com silêncio, com o ombro, enfim, com a presença.
Cuidar... É ser um pouco pai e mãe que a cada dia vela com atenção dos filhos. Não se cuida do filho para ser aplaudido, nem tampouco correspondido, cuida-se porque ama. Doação que não mede esforço para cuidar do outro, pelo amor que se tem, pela humanidade e compaixão presente no coração.

PENSAR...

Ato primeiro de cada ato que, quanto mais pensado, melhor o resultado.
É o que se faz no interior, na arquitetura do que será exterior no ato, o normal deveria ser assim.
Sim, há tantos que não pensam e o agir é como o vento, o resultado é quase sempre o engano e o erro. O instinto rompe com a razão e elege para si uma momentânea decisão e as consequências são tantas.
As vezes "5 minutos" conseguem atrapalhar toda uma vida e mudar a sua direção. Diariamente na televisão, em casos variados contemplamos tal realidade, atos desumanos e repletos de crueldade instintiva. Mas também no dia a dia percebemos o paradoxo do raciocínio e do instinto em nosso coração. É bom e agradável pensar. Não digo o "pensar para existir", como Descartes, mas como alguém que sabe arquitetar sua vida e seu agir.

ESPERAR...

Confrontar-se com o tempo na paciência de educar o querer, purificar o saber e santificar o desejo.
Uma decisão difícil que se torna desafio.
Esperar... Necessidade para conquistar a totalidade do que se está destinado. Se não se quer esperar, a totalidade não virá.
Esperar é preciso para conquistar o que necessito, o todo, onde me dedico e me realizo.
Esperar é um medo alegre (Clarice Lispector) que a alma concebe e elege para si, não por opção mas por decisão do coração.
Medo alegre!!! Paradoxo que me persegue na minha ansia de buscar a calma.

CONTRUIR...
É preciso destruir para construir. Processo que exige paciência e esperança, tijolos que na construção têm importância. Algo se alcança quando se corre o risco de destruir para construir.
Saber aproveitar as pedras da destruição, dar-lhes um sentido novo. Elas são tijolos que podem permitir a construção de uma mansão, de um castelo (cf. F.Pessoa). Enfrentar o medo de ser desfeito para se redescobrir o que precisa ser perfeito.Querer o permanente e não o aparente, na construção privilegiar o coração, na obra bela que sou eu, construído e mantido por Deus.


EDUCAR...
Não somente o "abc", mas preparar o aluno para viver.
De um lado o aluno, alumni (à luz), de outro lado ou na frente o professor, o mestre, aquele que possui a luz? Sim, aquele encaminha, que motiva e retira as cortinas da ignorância da visão estabelecida muitas vezes como paradigma.
Educar é oferecer e acolher a novidade do saber.
É a necessidade maior do mundo, pois educação é semente de civilização.

 
FRATERNIZAR...
Viver a alegria de estar unido com quem se está reunido.
Descobrir o encanto do polifônico canto. Vozes misturadas que dão harmonia à música.
Ação de permanecer ao lado e “dentro” do amigo.
Então, não nos afastemos muito, vamos juntos e de mãos dadas (Drummond).
Percebamos no coração algo divino e humano: Somos amigos, Somos irmãos!


BRILHAR...
Brilhar para aparecer? Brilhar para transparecer?
Quando o brilho é natural ele apenas expõe o que o compõe. O brilho é consequência de quem parte da essência.
Sim, o brilho aparece porque ele antes acontece, é fabricado a partir do que o reveste.
Em suma, o brilho autêntico sempre se faz continuar em quem o recebe.


                                                       AMANHECER
Luz que vence a escuridão, flor que brota do chão, cenário lindo. Raios de sol a adentrar no quarto pelas brechas da janela, eis o dia. Despertador natural que adentra também na janela do coração, em forma de motivação e inspiração para o dia que se inicia. Os pássaros também cantam, como uma serenata para quem acorda e prepara-se para labutar. As forças foram refeitas pela noite, pelo sono. A noite se foi, com ela a tristeza e o que não tinha beleza em minha mesa.
Amanhecer e deixar-se envolver pelo natural, que sobrenaturalmente faz a vida ser linda por ser contínua, no processo de amanhecer sobre as noites escuras, e tornar bem o que tem aspecto mal.

2 comentários:

  1. Diná Mendes, Ubá-MG17 de maio de 2011 17:46

    Hudson , seus pensamentos são gotas de sabedoria. São verbos que acompanham a vida e que devem ser refletidos e valorizados para terem mais sentido na própria vida.

    ResponderExcluir
  2. Anderson, Aju-SE19 de maio de 2011 16:22

    Hudson, como disse a amiga acima, tais verbos somados a outros faem parte da nossa vida. Voce sabe muito bem nomear através dos seus artigos as experiências do cotidiano e contribuir para que aibamos ter um olhar mais subjetivo para o que de concreto nos acontece. Valeu!

    ResponderExcluir