terça-feira, 19 de abril de 2011

Pedro e Judas, negar e trair...

    
     Qual é a pior ação: negar ou trair? Pedro na negação e Judas na traição à Jesus nos auxiliam nessa reflexão.
     Pedro, após ser reconhecido como um dos seguidores de Cristo dentre tantas pessoas, o que seria talvez motivo de orgulho por trazer no semblante as "pegadas" do Mestre, negou para aquelas pessoas que conhecia Jesus. Jesus sabia da fraqueza de Pedro, por isso tinha falado antes que ele iria negá-lo três vezes antes do galo cantar, o que para Pedro foi um absurdo.
     Judas, por sua vez, traiu Jesus. Jesus conhecia certamente o coração de Judas, sabia de toda inclinação para o mal, do roubo. Mesmo sabendo dessa inclinação, Jesus ao dar a Judas o cargo de ecônomo dos discípulos, deu-lhe  também uma oportunidade de ser melhor. Ele não aproveitou e traiu Jesus por insignificantes moedas.
     Não sei dizer qual das duas atitudes é a pior. Mas quando somos traídos, por mais duro que seja, há certa possibilidade de reconciliação com quem nos traiu, por mais dura que seja a dor de ser traído, de ser trocado por moedas (no caso de Jesus). Agora quando somos negados, quando alguém nega nos conhecer, a sensação é que a pessoa não nos considera, e decreta indiretamente nossa morte.
     Não obstante ao grau do erro, ambas atitudes, traição e negação feriram e continuam ferir grandemente o coração de Jesus. Contudo, "um erro na vida não pode ser uma vida de erros"(Pe. Zezinho). As pessoas santas não são aquelas que nunca caem, mas são aquelas que sabem levantar de suas quedas, confiando na misericórdia de Deus.
     Pedro, ao negar por três vezes Jesus, e depois ouvir o galo cantar, chorou amargamente a sua culpa. As lágrimas foram palavras que seu coração soube falar em forma de arrependimento e confissão. Pedro, aceitou a misericórdia de Deus.
     Judas, também reconheceu sua culpa, chegando a deitar fora as moedas com as quais ele "vendeu" a traição. Porém, ele achou que era indigno do perdão de Deus, não se perdoou, não aceitou a misericórdia Divina e se matou.
    Diante dos nossos erros, seja traição ou negação, temos que ter a atitude de Pedro. Reconhecer os nossos erros e chorá-los amargamente. Atingindo aí a contrição verdadeira e o auto-perdão para aceitar e receber o perdão de Deus.
     O nosso orgulho muitas vezes impede-nos de receber o perdão de Deus. Quando não nos perdoamos, projetamos no outro e em Deus essa mesma atitude como consequência. Ficamos num ignorante achismo de sentirmo-nos indignos do perdão. Essa é atitude de Judas. Atitude de quem não confia no perdão, e assimd ecreta sua própria morte interior. Geralmente tais pessoas têm também dificuldade de perdoar as pessoas. Ou seja, não se perdoa e o resto torna-se projeção; seja receber ou ofertar um perdão.
     Portanto, que saibamos ter a humildade em assumir os nossos erros, arrepender-se deles aceitando o perdão Divino. Deus não é um Deus bravo, que está sempre pronto a nos castigar. Não devemos temer Seu amor, Sua misericórdia.
      Pedro foi humilde, deixou que Deus fizesse um julgamento de si. Por isso provou Sua misericórdia. Judas foi orgulhoso, ele fez um julgamento de si mesmo. Em outras palavras, Judas abriu um guarda-chuva que impediu o grande amor de Deus(comparado ao sol) atingir sua vida.
     Diante dos seus erros, saiba que Deus está sempre pronto a lhe perdoar. Não importa o tamanho do pecado, importa sua contrição, seu arrependimento e confiança na misericórdia Divina.
           Coragem! Deus não lhe condena porque Ele lhe ama.


      Saiba, que todo teu pecado, em toda tua vida é apenas uma gota diante do Oceano da misericórdia Divina(Sta.Faustina).

2 comentários:

  1. Emocionante mensagem, cheia de sabedoria e cordialidade. Oxalá todos nós tivéssemos a atitude petrina de saber recomeçar ancorado na misericórdia Divina.

    ResponderExcluir
  2. Emocionante mensagem, cheia de sabedoria e cordialidade. Oxalá todos nós tivéssemos a atitude petrina de saber recomeçar ancorado na misericórdia Divina.

    ResponderExcluir