domingo, 8 de abril de 2012

RESSURREIÇÃO


Já não chores Jerusalém, alegria voltou!!!!
Jerusalém que sou eu também, que vibra com a ressurreição do Senhor.
Ele está vivo, é meu amigo, acompanha-me em meu caminho.
Qual o meu caminho? O mesmo de sempre, cheio de supresas, flores e espinhos.
Porém, a maneira de caminhar deve ser sempre renovada.

Saber que tenho Alguém, que quer somente o meu bem, que me ama inesgotavelmente, enche-me de esperança.
Tenho esperança na vida, sei que com Ele sou mais que vencedor, sou capaz de ir além da cruz, além da dor e alcançar a glória, a ressurreição.
Eis que a vida vence a morte, a escuridão cede lugar à luz, as pedras são retiradas do caminho e o túmulo vai ficando vazio.

Novo dia surgiu!!! A páscoa acontece perenemente na vida da gente. Na passagem que propõe recomeço, vida nova, novos planos e sonhos, as vezes, a partir dos próprios erros.
Mas são tantos os sepulcros desse mundo que precisam de ressurreição e que ainda insistem em viver o dia antigo, preferem a escravidão do ontem do que a liberdade do hoje.
São tantos corações que precisam experimentar o toque Divino e retirarem a pedra que obstaculiza a vida nova.

São tantos os que têm a fome de mesa, de comunhão, de celebração e saciam-se daquilo que é insaciável e que provoca talvez mais vazio.
Por isso os que são tocados, os que recebem a graça de "provar" a ressurreição precisam testemunhá-la, precisam anunciar ao mundo que Jesus Cristo está vivo.

Talvez as palavras não são necessárias, basta a vida, pois ela fala e também anuncia!


Alegria minha, alegria nossa, Cristo ressuscitou!! Aleluia!!!!



FELIZ PÁSCOA!!!!



  

3 comentários:

  1. FELIZ PÁSCOA!!!! que a Ressurreição possa nos conceder sempre mais VIDA, vida nova, com o entusiasmo de quem é salvo por Deus. Belo escrito!!!

    ResponderExcluir
  2. grande HUDSON, desejo uma FELIZ PÁSCOA pra voce e aproveite para lhe parabenizar pelo blog e pelos escritos.

    ResponderExcluir
  3. André Luiz da Silva31 de março de 2013 10:55

    Eu acredito de modo mais especial no testemunho silencioso e cotidiano da vida, sem menosprezar a grandeza e a eloquência das palavras, as mesmas que aqui são tão bem usadas e dão também testemunho da fé de alguém que escreve e esforça-se por viver, que não reduz a própria vida aos limites deste mundo finito, mas que faz do mistério pascal de Cristo-Deus a sua base, o seu centro, o seu princípio, o seu fim, enfim, o seu tudo. Parabéns!

    ResponderExcluir